O Espírito de Deus Se Movia Sobre a Face das Águas

“…E o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” Genesis 1:2.  Uma frase curta, concisa, e que gerou, e ainda gera repercussão por toda a Bíblia e no mundo fora dela.

Quando falamos sobre o ר֣וּחַ אֱלֹהִ֔ים ruach Elohiym, o Espírito de Deus, encontramos muitos comentários e interpretações, muitas polêmicas também.

Um dos mais interessantes comentários, que encontrei, está na literatura rabínica, e afirma que o Espírito que se movia sobre as água no princípio era o Espírito do Mashiach (do Messias, Ungido, traduzido do grego como Cristo).

“…e o Espírito de Deus pairava” – isto é [uma referência a] o espírito do rei, messias, como você diria (Isaías 11:2), “E repousará sobre ele o Espírito do Senhor.”

Em que mérito aquele que pairava sobre as águas vem? No mérito do arrependimento, que é comparado à água, como está escrito (Lamentações 2:19), “derrama o teu coração como águas diante da presença do Senhor”.

Talmude da Babilônia, Tratado Nedarim 39b.

De uma forma geral, agente pode entender que há uma revelação da participação de Yeshua haMashiach (Jesus Cristo), no evento ímpar da Criação, sendo aqui representado simbolicamente pela expressão “Espírito de Deus“.

Entretanto, como a Bíblia usa de elementos físicos para representar coisas espirituais e vice-versa, é necessário um maior aprofundamento nessas palavras, a partir do hebraico (como já vimos em outros estudos), para podermos expandir e extrair as lições que estão em camadas mais profundas desse pasuk (verso).

Vejamos, então meus queridos, vamos a mais uma aula de hebraico bíblico, estudando essas duas palavras fantásticas “ruach Elohiym“.

O que mais elas podem significar?

águas do mar e o espírito santo

O Espírito de Deus Se Movia Sobre a Face Das Águas

O QUE É O ESPÍRITO DE DEUS?

A tradução das duas palavras  ר֣וּחַ אֱלֹהִ֔ים ruach Elohiym, vai trazer uma expansão e melhor entendimento da atuação do Espírito de Deus, também chamado de רוח הקודש ruach haKodesh, Espírito Santo.

No hebraico bíblico o termo ruach (lê-se ruarr) literalmente significa “vento“. Mas ruach é também um homônimo, ou seja, é uma palavra que possui diversos significados. O livro Torah Shelemah explica que este termo pode ter mais de trinta significados diferentes.

De uma maneira geral, ruach pode ser usada para se referir à alma, à respiração, e também à inspiração (um estado de espírito, um estado de mente, de sentimento em particular, que se move inspirando os seres humanos em especial os Profetas).

Frequentemente essa “inspiração” é positiva e boa. Porém ruach pode vir a ser רוּחַ־רָעָה ruach raah um estado negativo de mente, muito mais conhecido como depressão.

– Daí vem a confusão na tradução de 1 Samuel 16:14. Realmente é um texto difícil de traduzir, se não for considerado este fenômeno das palavras homônimas, como explicamos anteriormente:

E o Espírito do Senhor se retirou de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do Senhor.
1 Samuel 16:14

Neste verso logo acima, vemos um caso clássico. O “espírito mau da parte do Senhor”, de que o livro de Samuel fala é em hebraico רֽוּחַ־ רָעָ֖ה ruach raah, não é um shedim, “demônio”, mas um estado-negativo de mente, uma depressão muito forte que vinha sobre Saul.

O ESPÍRITO DE SABEDORIA.

Um outro significado para essas duas palavras, ruach Elohiym, expressava um tipo especial de sabedoria que era inspirado pelo Altíssimo àqueles que eram obedientes à Sua Palavra.

Quando Faraó se admira diante da sabedoria de Yossef, “José”, ele diz que Yossef possuía ruach Elohiym [ o Espírito de Deus ]:

E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um homem como este em quem haja o [ruach Elohiym] espírito de Deus?
Gênesis 41:38

Em uma outra passagem, quando Deus chama Bezalel para a construção do Mishkan, o Tabernáculo, Deus assegura a Moisés que iria enchê-lo com o ruach Elohiym, e este Espírito Divino seria chamado, também, de ruach Chochmá, o Espírito de Sabedoria.

UM VENTO VEEMENTE

Em uma outra interpretação que inclui o Targum Onkelos (a tradução da Bíblia para o Aramaico), e o Rabino Eben Ezra, a Torá estaria se referindo ao ruach, de forma literal – vento.

De igual forma, explicam que o termo Elohiym não significa exclusivamente “Deus“. O nome próprio de Deus é renderizado pelo tetagrama  (yod, hei, vav, hei), cuja pronúncia é desconhecida, mas substituída pela palavra Adonay (Meu Senhor).

Na história da Criação, porém, a Torá usa o nome Elohiym para Deus. Só no capítulo 1 de Gênesis, este nome aparece mais de trinta vezes. De fato, em toda a Bíblia, Elohiym é o segundo nome mais usado para Deus.

Mais ainda assim, o significado padrão, para o termo Elohiym, não é Deus, mas Poderoso, “Cheio de Poder e Autoridade”.

É por isso que Elohiym deve ser entendido, primariamente, como um adjetivo, e não como um nome próprio, pois não é o real nome de Deus, mas um atributo divino. Muitas vezes Deus é mais conhecido por Seus atributos, do que por Seu nome real – Adonay.

Elohiym é usado na Bíblia, de forma abrangente, para mostrar que alguma pessoa possui uma autoridade muito grande. Os Juízes da Bíblia eram chamados de Elohiym:

Se o ladrão não for achado, então o dono da casa será levado diante dos juízes, a ver se não pôs a sua mão nos bens do seu próximo.
Êxodo 22:8

O termo “juízes”, neste verso do Êxodo, acima citado, no original hebraico é הָֽאֱלֹהִ֑ים haElohiym.

A cidade de Níneve, no livro do profeta Yonah, Jonas, é chamada de עִיר־ גְּדוֹלָה֙ לֵֽאלֹהִ֔ים ir gedolah lelohiyma grandiosa cidade.

Assim, uma vez que tenhamos entendido que a palavra Elohiym pode significar Deus, e também “poderoso”, podemos facilmente ver que há uma outra interpretação para as palavras ruach Elohiym.

Há aqueles que as entendem como o Espírito de Deus, e há os que entendem como o Vento de Deus. E há ainda uma interpretação mais literal dessas duas palavras – o Vento Poderoso – o Vento Veemente.

Todas essas traduções e interpretações são válidas e particularmente a última vai fazer uma conexão importantíssima, que está relatada no livro de מעשי השליחים , Ma’asey haShelihim, Atos dos Apóstolos:

E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
Atos 2:2

A Peshitta, que é o Novo Testamento em Aramaico, traz esse “vento veemente” como רוּחַ עַזָּה ruach azah, o “Vento Poderoso”, que é o mesmo que estava no Princípio, sobre a face das águas.

No versos 2:4 de Atos dos Apóstolos, o ruach azah, já é chamado de ruach haKodesh, o Espírito Santo, que encheu toda a casa e todos foram cheios dele.

E como vimos no início deste estudo bíblico, o Vento Poderoso que soprava no Princípio é o Espírito de Yeshua haMashiach (o Espírito de Jesus). E o Espírito de Yeshua haMashiach é o Espírito do Eterno.

E o Espírito do Eterno está entre nós, e ainda mais, está dentro de todos aqueles que confessam com a suas bocas o nome do Mashiach, e dão testemunho da sua vida, crucificação e ressurreição.

Todos aqueles que recebem este ruach haKodesh – o Espírito Santo – são inspirados pelo Eterno, e não podem mais ficar calados, pois as palavras de vida enchem as suas bocas como línguas como que de fogo.

Há também um estado de espírito diferente, um espírito de alegria perene, que contagia, e que testifica junto ao Eterno que somos um com Ele, por meio de Yeshua haMashiach.

Que este Vento Poderoso do Eterno, que é o ruach haKodesh, que é o Espírito Santo, e que é o Espírito de Yeshua, possa soprar poderosamente nas suas vidas, meus queridos leitores.

Shalom, Chaverim!

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.
Atos 1:8

 

 

Sobre o autor | Website

ישראל סילבה Casado com Ana Paula Curty, papai da Sarah Curty, formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, e Contexto Judaico do Novo Testamento, é Especialista em Estudos da Bíblia Hebraica, certificado pelo Israel Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém; Apocalipsismo Judaico, pela Keets alMayim.

Receba Estudos Bíblicos do Original Hebraico Bíblico!

100% livre de spam.
  • Fernando Luís Costa Lemos

    Um dos grandes entraves à interpretação são os diversos significados para um mesmo termo ou palavra. Se, para cada ideia, houvesse um único equivalente, evitando conclusões diversas, a compreensão bíblica seria bem melhor.

  • Fernando Luís Costa Lemos

    Um dos grandes entraves à interpretação são os diversos significados para um mesmo termo ou palavra. Se, para cada ideia, houvesse um único equivalente, evitando conclusões diversas, a compreensão bíblica seria bem menor.

  • JOSÉ RIBEIRO

    Elogiam se refere a forma física das três pessoas da trindade que foram criadas no principio mais remoto da criação. Elogiam é parte da criação. O Espírito dos Deuses é Eloah, que é único e não é a pessoa do Espírito Santo. Quem pairava sobre a face das águas eram as três pessoas eternas da trindade que provem do único Espírito.