Um Convite Especial

Certa vez Jesus citou uma parábola, na qual um homem fez um grande banquete e convidou muitas pessoas, só que no dia da ceia algumas dessas pessoas não puderam comparecer, então o homem que estava dando esse banquete se indignou de tal modo que mandou que seu servo fosse nas ruas e chamasse quem estivesse por perto.

Vamos ler essa passagem Bíblica:

“Porém, ele lhe disse: Um certo homem fez uma grande ceia, e convidou a muitos.
E à hora da ceia mandou o seu servo dizer aos convidados: Vinde, que já tudo está preparado.
E todos a uma começaram a escusar-se. Disse-lhe o primeiro: Comprei um campo, e importa ir vê-lo; rogo-te que me hajas por escusado.
E outro disse: Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-los; rogo-te que me hajas por escusado.
E outro disse: Casei, e portanto não posso ir.
E, voltando aquele servo, anunciou estas coisas ao seu senhor.
Então o pai de família, indignado, disse ao seu servo: Sai depressa pelas ruas e bairros da cidade, e traz aqui os pobres, e aleijados, e mancos e cegos.
E disse o servo: Senhor, feito está como mandaste; e ainda há lugar.
E disse o senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados, e força-os a entrar, para que a minha casa se encha.
Porque eu vos digo que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia.”
Lucas 14:16-24

Por que esse homem se indignou tanto?

Provavelmente numa rápida leitura parece que esse homem se indignou muito, somente por causa de um convite, ou melhor, o simples fato de seus convidados recusarem o convite e isso o deixou muito irado, mas se analisarmos bem não foi um fato tão simples assim como nos parece, vamos analisar alguns aspectos a respeito desse acontecimento na parábola a fim de elucidar melhor a situação.

Aspectos Culturais

No Oriente Médio dos tempos de Jesus o alimento não era tão abundante como nos dias de hoje, não tinham geladeira para guardar o alimento na temperatura ideal, geralmente eles utilizavam o sal para fazer o alimento durar mais.
Além disso o sal era também uma forma de pagamento, a palavra SALÁRIO, é derivada do latim “salarium argentum”, que significa “pagamento em sal”.
O sal era considerado uma iguaria raríssima naquela época e que possuía alto valor. Os soldados podiam trocar o sal que recebiam do império por roupas, armas e alimentos.
Por isso, o termo salário se tornou tão popular e é usado até hoje para indicar a remuneração que o trabalhador recebe ao vender sua mão de obra.

Refeições no Oriente Médio

Geralmente quando eles iam fazer uma refeição especial, nesse caso, o banquete que Jesus citou, eles costumavam fazer 2 convites.

O Primeiro era ir diante dos convidados e fazer o convite e quem confirmava era contabilizado para o dia da festa, a fim de que não faltasse e nem sobrasse tanto alimento.
O Segundo era ir no dia da festa e chamar os convidados quando os alimentos estivesse pronto.
Assim como muitos fazem nos aniversários hoje em dia para controlar a quantidade de alimentos a se comprar é dado convites aos convidados, e geralmente a quantidade de alimentos da festa é contabilizada pelos convites distribuídos.

Enquanto que naquela época não era dessa forma, não poderia sobrar, como já falei eles não tinham como conservar o alimento que sobrasse por muito tempo.
Veja essa tabela, é um exemplo das quantidades de alimento que o povo do Oriente Médio usava por quantidade de pessoas.

O Homem que deu esta festa já havia convidado essas pessoas e as mesmas já haviam aceitado o convite, mas no momento do segundo convite que foi esse que o servo fez, quando ele foi até os convidados era para avisar que já estavam servidos os alimentos e que já poderiam ir para o banquete, ai então eles começaram a dar desculpas que não poderiam mais ir.

Até aqui tudo bem, já vimos que esse homem teve seus motivos para ficar furioso, mas isso não justifica tamanha ira desse homem, a menos que entendamos outra parte dessa parábola.

Desculpas sem fundamentos

Cada um dos convidados começaram a dar desculpas dizendo que não poderiam ir, sendo que já haviam aceitado o convite e que agora não poderiam ir mais, até ai tudo bem, mas é só olharmos para a primeira desculpa e vamos entender que se trata de uma desculpa sem fundamento.

“Disse-lhe o primeiro: Comprei um campo, e importa ir vê-lo; rogo-te que me hajas por escusado…”

Quem compra um terreno nos dias de hoje antes mesmo de ir vê-lo? Ainda mais se tratando do oriente médio que o plantio era um dos principais meios de renda dos homens, portanto esse homem provavelmente estava dando uma desculpa que não tinha fundamentos.

“E outro disse: Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-los; rogo-te que me hajas por escusado…”

Quem compra boi sem experimentar para saber se são bons para arar a terra, seria como se nós comprássemos um carro sem nem testar ou levar a um mecânico para dar uma olhada se está bom.
Esse homem esta dizendo que já comprou mas só agora vai experimentar eles.
Outra desculpa sem fundamento que se analisarmos bem.
Lembrando que todos eles já sabiam do banquete e que já haviam aceitado o convite.
Agora podemos compreender o motivo da ira desse homem.

Para refletir

Na parte final podemos perceber onde Jesus queria chegar com essa parábola, Jesus disse:

“Porque eu vos digo que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia.”

Aqui podemos notar uma grande mudança de narração.
Pois Jesus narrou a parábola toda em 3° Pessoa, em um dialogo no singular entre o dono da festa e o seu servo, mas nessa parte final ele diz.
Porque EU VOS DIGO…
Aqui Jesus estava se dirigindo a todos os ouvintes.
Ele diz que nenhum que foi convidado e recusou depois o convite (como aqueles homens) provará a ceia Dele.

Você que chegou até aqui, seja Cristão Evangélico, Católico, Protestante, Presbiteriano, Pentecostal, Neo pentecostal, que crê em Cristo Jesus, Você já aceitou o 1°Convite.
Agora oque faremos nós no dia que Jesus voltar?
Será que daremos desculpas esfarrapadas como aqueles homens?
Seremos pegos de surpresa dando prioridade para outras coisas na nossa vida e deixando Jesus por último lugar?
ou estaremos preparados para aceitar o 2° convite?

Que esse estudo possa trazer edificação para a vida de cada um.
Deus Abençoe!

Vinícius Andrade

Sobre o autor | Website

Estudante de Teologia do Centro Universitário Cenecista de Osório (UNICNEC). Pertence a Igreja Nova Vida em Cristo de Gravataí/Rio Grande do Sul.

Receba Estudos Bíblicos do Original Hebraico Bíblico!

100% livre de spam.